Fale comigo

Sou uma pessoa muito inquieta com tudo. Trabalho, relacionamentos, amizades, lazer… Tudo mesmo. Não consigo por mais que tente, me livrar dessa característica que parece ter nascido em mim. Mas agora, ao menos por agora, não quero mais falar de mim. As comemorações do ano novo consumiram minhas forças de tal maneira que nem mesmo a solidão me fará pensar ou escrever sobre mim.

Há tempos me incomodo com algo sobre as pessoas e seus relacionamentos. Pessoas nunca estão livres de brigas, por mais gentis, educadas e respeitosas que sejam não conseguem evitar conflitos e sinceramente, acredito que conflitos fazem parte de trajetória natural pela qual todos os relacionamentos passam. Não importa se são amorosos, de amizade, familiares profissionais ou qualquer outro tipo de relacionamento, todos sofrerão, uns com mais outros com menos intensidade é claro, mas sem exceções todos sofrerão conflitos.

Motivos não faltam para conflitos e mesmo que a primeira vista possam nos parecer tolos, se vasculharmos bem tenho certeza de que encontraremos algo mais grave ou importante nos motivos. É certo que relacionamentos ao longo de nossa existência passarão por inúmeros conflitos, e acredito em minha humilde interpretação que não há como os evitar. Não acredito também que possamos evitar ou prevenir as causas dos conflitos e nem mesmo penso que deveríamos. Para aqueles que mantém a calma e a racionalidade, conflitos muitas vezes acabam por caracterizar-se como uma oportunidade ímpar para repensar sobre algo e crescer com a experiência.

O importante não é se temos conflitos ou como os evitamos, mas sim a forma como aprendemos e evoluímos com eles. Já fui acometido certa vez por uma ideia que momentaneamente me pareceu excelente. Para minimizar os efeitos deletérios de meus conflitos, certa feita quando tive problemas com um familiar, pensei que evitar a pessoa não conversar, cumprimentar ou mesmo reparar na presença dela resolveria. Engano meu. A ausência de diálogo fez com que nos tornássemos estranhos. Tal como acontece com estranhos, ficamos sem o menor laço afetivo e com o passar do tempo nós  não mais reconhecíamos um ao outro.

Hoje tento a tento a todo custo retomar o que havia entre nós. Sem a facilidade do laço antigo que não mais existe, a missão tornou-se ainda mais desgastante e dolorosa. Hoje felizmente já nos cumprimentamos e por incrível que possa parecer flashes de nosso relacionamento do passado vem a mim espontaneamente e de uma maneira muito particular, nem mesmo nossas brigas parecem tão ruins quanto a sensação de ter perdido os laços que havia entre nós.

Hoje nem mesmo me lembro quando decidi parar de conversar e de me relacionar com a pessoa, mas sei que por mais grave possa ter parecido ser na época, sem dúvida alguma não foi mais doloroso que ter ficado todo esse tempo sem sua companhia. Hoje sinto mais sua falta que raiva de você. Hoje estarei com você e hoje não só a cumprimentarei hoje lhe abraçarei num gesto até infantil e quando a tomar nos braços, como num passe mágico tudo estará resolvido, tudo voltará a ser como antes. Hoje nós seremos o novo, mas com marcas antigas. Hoje nossa história reinicia em conjunto. Hoje somos ontem, mas um ontem melhor e isso é só o começo. O começo de nosso ano não será apenas desse ano.

Então feliz “anos novos”.

Anúncios

Participe! Entre na conversa! Comente aqui.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s